Bestiário II

A onça é a rainha do Pantanal, mesmo. Não há criatura que desperte maior curiosidade, medo, admiração ou ódio. Nenhum assunto é tão presente nas rodas de tereré ou mesas de bar quanto os causos da pintada e da parda. Numa noite, bebíamos no buteco do Passo do Lontra. Na tv passava o Fantástico sobre o Pantanal paraguaio. Cada peão, pescador e piloteiro ali presente tinha um caso sobre a onça. E quando ela aparecia, era aquele "Oh!", "Olha essa pintada", "Mas é bonito, o bicho","Essa tá muito pequena, a que eu vi tinha a cabeçorra assim". Mesmo quem não viu uma, tem seus casos de criações atacadas, pegadas e esturros. Esturro é a vocalização "hu-hu-hu-hu-hu" da onça. Além de rugir como uma moto acelerando, ela esturra. 'A' onça. É uma entidade, mesmo.

Comentários

Anônimo disse…
a pintada... já te falei que tenho um carinho especial por ela né?! Até a fome de gente nela fica bunitinha.
Quando vi a foto da pegada pensei:"olha lá gente... caçando!... gracinha...".
É culpa do convívio com gato da cidade. hehehe
Elaina disse…
Pois sim,agora estou tendo noção!
Li todos hj de uma vez e estou em choque laina.
Já sabia que escrevia bem,mas "no ruderal" vc está matando a pau!!!
Continua essa história que eu tô curtindo...

Postagens mais visitadas deste blog

Paisagem da janela

De trevas e luz: os brejos

O dom para fazer contato